quinta-feira, 18 de abril de 2019

Coroa de Páscoa de Maçã e Canela

Alguns meses depois cá estamos nós de volta. De volta a casa, porque esta também é a minha casa. Onde comecei a minha jornada e aprendizagem. Com a vida em constante mudança nem sempre é fácil arranjar tempo e também motivação. No entanto, por mais tempo que passe o regresso é sempre bom. Hoje o regresso a casa é doce.

Este pãozinho ou coroa é doce quanto baste e é muito fofinho. Para os mais astutos, que tal experimentar com um bocadinho de queijo? É uma coroa grande que vai render uma boa porção para toda a família. Que maravilha!

Hoje escrevo, e este post é especial, porque não escrevo sozinha, tenho a companhia do meu bebé. Pois é, depois de tantos bolinhos que já fizemos nesta cozinha...rendemo-nos a esta receita especial. Temos um bebé a caminho e tem sido uma aventura fantástica. Por vezes assustadora mas sempre muito feliz. 

A receita da massa foi feita na yämmi porque nunca é demais uma mãozinha na cozinha. Mas também se faz muito facilmente com a ajuda de uma batedeira. Espero que gostem.
Um beijinho,
Boa Páscoa e Bons Cozinhados.
Coroa de Páscoa de Maçã e Canela

O que faz falta:
Massa
200 ml de Leite
85 gr. de Manteiga à temperatura ambiente
50 gr. de Açúcar
50 gr. de Mel
11 gr. de Fermento biológico seco
600 gr. de Farinha T55
1 Ovo M
1 pitada de Sal
Recheio
3 Maçãs limpas e em cubinhos
Sumo de  meio Limão
50 gr. de Açúcar Mascavado
2 colh. (sopa) de Canela em pó
80 gr. de Amêndoas e Nozes picadas

Geleia para pincelar

Como Fazemos:
Robot de Cozinha
No copo do robot, colocamos o leite, a manteiga, o açúcar, o mel e o fermento. Ligamos a 37ºC por 4 minutos na velocidade 2.
De seguida, adicionamos o ovo, o sal e a farinha. Amassamos na velocidade 4/espiga ou no programa amassar por 1 minuto de cada vez num total de 3 minutos. 
Retiramos a massa, formamos uma bola e tranferimos para uma taça untada com azeite. Deixamos levedar por 1 hora e meia num sítio abrigado.
Misturamos as maçãs com o sumo de limão para combater a oxidação. Juntamos o açúcar mascavado, a canela e as nozes. Envolvemos bem e reservamos.
Estendemos a massa num rectângulo numa bancada enfarinhada. Colocamos o recheio de maçã, conforme a imagem a baixo, enrolamos e fechamos. Fazemos um corte na vertical da massa de forma a ficarmos com duas partes e torcemos uma na outra até formarmos uma coroa. Unimos. Pincelamos com manteiga, colocamos num tabuleiro com papel vegetal e deixamos levedar mais 30 minutos. 
Levamos ao forno pré-aquecido a 180ºC por 30 a 40 minutos.
Retiramos e pincelamos com geleia fervida. 
Tradicional
Amornamos o leite com a manteiga. Juntamos o açúcar, o mel e o fermento. Deixamos descansar por uns 10 minutos ou até formar uma mistura esponjosa. 
Numa batedeira com a vara de massa montada, adicionamos a farinha com o sal no fundo, o ovo e por cima a mistura liquida de fermento. Amassamos até obtermos uma bola homogénea e elástica.
Tranferimos para uma taça untada com azeite. Deixamos levedar por 1 hora e meia num sítio abrigado.
Misturamos as maçãs com o sumo de limão para combater a oxidação. Juntamos o açúcar mascavado, a canela e as nozes. Envolvemos bem e reservamos.
Estendemos a massa num rectângulo numa bancada enfarinhada. Colocamos o recheio de maçã, conforme a imagem a baixo, enrolamos e fechamos. Fazemos um corte na vertical da massa de forma a ficarmos com duas partes e torcemos uma na outra até formarmos uma coroa. Unimos. Pincelamos com manteiga, colocamos num tabuleiro com papel vegetal e deixamos levedar mais 30 minutos. 
Levamos ao forno pré-aquecido a 180ºC por 30 a 40 minutos.
Retiramos e pincelamos com geleia fervida. 

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Suspiros Cremosinhos

Para terminar o dia em beleza sai uma dose de suspiros. O "Sarinho" adora suspiros e estes nem tiveram tempo de ser guardados num recipiente fechado como pede a receita no final. E nós gostamos deles assim, como se consegue ver na última foto. Ainda cremosos no interior. E esta receita que vos trago hoje é assim. 

É uma receita bastante acessível. Se não tiverem açúcar em pó podem fazer com o normal que também resulta bem. O truque é deixá-los arrefecer lentamente para eles não racharem muito mas se não se importarem comam mesmo um morninho. O que interessa é ser feliz!

E por hoje me despeço com uma receita bem docinha. Espero que gostem. Um grande beijinho e bons cozinhados.
Suspiros

O que faz falta:
3 Claras de Ovo M
1 colh. chá de Sumo de Limão
150 gr. de Açúcar em pó
1 colh. de chá rasa de Essência de Baunilha
1 Saco de Pasteleiro com bico frisado

Como fazemos:
Pré-aquecemos o forno a 140ºC. Forramos um tabuleiro com papel vegetal. De seguida, batemos as claras com o sumo de limão numa taça bem limpa e seca. Depois de obtermos picos firmes, vamos adicionando o açúcar aos poucos, batendo sempre. Envolvemos a essência de baunilha.

Transferimos para um saco de pasteleiro com um bico frisado. Depois formamos suspiros no tabuleiro forrado com papel vegetal.

Levamos ao forno por 1 hora. Findo esse tempo, colocamos uma colher de pau entre a porta do forno para o calor sair de forma gradual e os suspiros arrefecerem lentamente. 
Depois de frios, guardamos num recipiente fechado. 

Nota: Vou deixar no meu perfil de instagram a forma como os fiz nos stories. Se quiserem passem por lá.

Madalenas Fofinhas...uma receita de uma taça só!

Oiii, 
Hoje estou a actualizar aqui o blog que ficou um pouco atrasado em relação às outras redes sociais e não sociais. É impressionante como as coisas evoluiram desde que escrevi o primeiro post aqui no blog. Na altura, era tudo tão simplificado. Escrevia a receita e algumas divagações, isso permanece igual porque uma boa receita tem sempre que ser acompanhada por uma dose de conversa fiada. E por aí me ficava. Não havia grandes preocupações com as fotografias. Hoje em dia, até isso mudou. Porque ganhei essa paixão que acrescentou muito à minha vida. Dou preferência à luz natural porque acho que os alimentos até têm outro brilho.

Mas voltando à história de como as coisas evoluiram. Se em 2010/11 só tínhamos que gerir o blog. Mais tarde, surgiram as páginas de facebook que trouxeram uma graça extra a este "trabalho". Ter um sítio para divulgar os nossos conteúdos era porreiro. Depois nem sei bem como apareceu o instagram, o twitter, o google + e o youtube. Aconteceu tão rápido. Já pensaram bem as redes a que estamos ligados hoje em dia? Então uma coisa mais minimalista que era gerir um blog passou a ser um pequeno polvo com não sei quantas perninhas para se movimentar. 

Por aqui, achamos mais piada ao instagram. E o yotube também tem uma utilidade imensa.
Então, estas Madalenas serviram para estrear o meu canal de IGTV lá no meu instagram (https://www.instagram.com/sarasramosr/). Porque eu sou muito curiosa resolvi partilhar por lá a forma como fiz estas pequeninas fofuras. Não sei bem o que vos dizer sobre, porque ainda não tirei grandes conclusões. Talvez para algumas pessoas seja mais prático porque conseguem ver tudo no mesmo sítio mas por enquanto acho que gosto mais da navegação do youtube. Mas quem sou eu para falar sobre...

Fico por aqui, e convido-vos para um cházinho e uma Madalena morninha. Alinham?
Um grande beijinho. Bons Cozinhados!
Madalenas em forma de Queques

O que faz falta para 12:
3 Ovos
120 gr. de Farinha com fermento
110 gr. de Manteiga
100 gr. de Açúcar
1 pitada de Sal (opcional) 
1 colh. de chá de Mel
Formas para Queques
Forminhas de Papel frisado
Como Fazemos:
Começamos por pré-aquecer o forno a 180ºC. Depois numa taça, batemos os ovos com o açúcar e o mel até obtermos uma mistura fofa.
De seguida, adicionamos a farinha aos poucos e mexemos até estar homogéneo. Juntamos por fim a manteiga derretida e o sal e envolvemos bem.
Tapamos a massa com uma película aderente e levamos ao frio por 30 minutos.
Enchemos as formas, forradas com o papel frisado, até 3/4 de altura. Levamos ao forno por 15 minutos. A meio tempo abrimos e polvilhamos com um pouco de açúcar.
Retiramos. Deixamos arrefecer e guardamos num recipiente fechado. 

Entrecosto no Forno com Batatas Rústicas...(com vídeo)

Olá amigos cozinheiros,
Este post já vem um pouco atrasado. O vídeo já foi partilhado no meu canal de youtube há uma semana mas a verdade é que não consegui chegar aos dois lados. Editar este tipo de vídeos pode tornar-se bastante trabalhoso para quem não percebe muito do assunto. Mas com boa vontade tudo se faz. 

Queria aqui também deixar umas palavrinhas sobre o vídeo em questão. É dos primeiros vídeos em que eu apareço a falar mais. É bastante descontraído porque eu também o sou e sem qualquer tipo de "peneiras" porque novamente, eu também o sou. 

A verdade, é que eu não cozinho como um chef nem tão pouco sou cozinheira. Para mim cozinhar é um momento divertido e faço-o para ser feliz e tentar fazer os outros felizes. E com isto quero expressar que o meu objectivo por aqui sempre foi partilhar. Partilhar conquistas, momentos felizes e até experiências falhadas. Com as receitas e vídeos que faço quero transmitir que todos nós conseguimos. Porque há por aí muita gente com um talento escondido e não dá um passo para tentar porque não acredita. Quer seja na cozinha, quer seja noutra coisa qualquer. Façam. Percam o medo. Porque o que de pior pode acontecer? Neste caso, comer um bolo "escangalhado" mas também é bom. O que interessa é o sabor estar lá.

A receita de hoje é uma refeição completa. Primeiro fizemos um entrecosto no forno com um truque que uso há anos e que o deixa bem suculento. E depois umas batatas rústicas também no forno que ficam uma delícia com uma maionese de alho. É uma sugestão, quem sabe, para festas, reuniões ou "ajuntamentos" como aqui lhe chamamos. É prática porque vai para o forno e ficamos livres para fazer uma entradinha ou uma sobremesa mais rápida ou mesmo para pôr a mesa.

Vou deixar-vos o vídeo para verem todos os detalhes de como fazemos esta receita por aqui. E no fim, podem contar com um pequeno momento de maluquice. Porque não podia deixar de ser. 😂

Um grande beijinho. Bons Cozinhados!
Entrecosto no Forno com Batatas Rústicas

O que faz falta:
Para a Carne
1 kg de Entrecosto (piano ou da preferência)
Sal e pimenta preta q.b.
2 colh. de sopa de Massa de Pimentão
4 dentes de Alho
250 ml de Cerveja
1 colh. de chá de Paprika
1 colh. de café de Noz Moscada
1 folha de Louro
1 colh. de sopa generosa de Azeite
Vinagre Balsâmico a gosto (ou sumo de limão/laranja)
Para as Batatas
6 Batatas médias/grandes
Salsa desidratada q.b.
Sal e Pimenta q.b.
1 pitada de Paprika
1 pitada de Alho em pó
1 folinha de Louro
1 fio de Azeite

Como Fazemos:


Para saber com todos os pormenores como fiz esta refeição é só ver o vídeo.

Começamos por dispor o entrecosto num tabuleiro refratário. Temperamos com sal e pimenta. Pincelamos com um pouco de massa de pimentão. E dispomos os dois dentes de alho laminados por cima. De seguida, fazemos um caldo para regar todo o entrecosto. Para isso, fervemos a cerveja com os temperos (paprika, a noz moscada, a pimenta, os restantes alhos, a folha de louro, o azeite e o vinagre balsâmico).

Regamos o entrecosto com o caldo a ferver. Levamos ao forno a 200ºC por 1h e 15 minutos. E vamos vigiando, se secar colocamos um pouco de água.

Entretanto, lavamos e decascamos as batatas. Cortamos as mesmas em gomos. Temperamos com a salsa, a paprika, o sal, a pimenta, o alho em pó, o louro e regamos com um fio de azeite. Envolvemos bem. Levamos ao forno quando faltarem 40 a 45 minutos para o entrecosto terminar. Deixamos cozinhar e dourar. Vamos mexendo para as batatas dourarem uniformemente.

Retiramos do forno e servimos com salada e uma maionese de alho.

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Especial Halloween - Múmias com apenas 2 ingredientes (vídeo)

Olá amigos cozinheiros,
Amanhã celebra-se o Halloween em diversas partes do mundo. Em Portugal, é uma tradição recente mas já vai sendo cada vez mais comum. Por aqui, não somos muito de festejar o famoso Dia das Bruxas com máscaras e festa rija mas de há uns anos para cá alguns meninos do nosso bairro juntam-se para pedir o "doce ou travessura" que tão bem conhecemos dos filmes. Como não queremos sofrer a travessura temos sempre aqui algumas coisas mais especiais à mão. 😁 Eu sou toda a fazer das tradições e fico contente em ajudar a dar alma a algumas delas.

Este ano decidi fazer algo mais especial e com uma decoração à altura. E assim, surgiram estas bolachas oreo e chocolate branco mascaradas de Múmias. Bem sei, que digo sempre que é tudo muito fácil de fazer. Mas estas bolachinhas são mesmo fáceis. O que nos vai exigir maior empenho é a decoração. Eu optei por comprar as bolachas originais e cobrir em casa com o chocolate mas também podemos comprar as já cobertas com chocolate e depois fazer só a decoração de múmia. Torna-se ainda mais descomplicado.

Achei uma ideia muito fofinha. Seja para decorarmos a nossa mesa de Halloween, seja para oferecer aos visitantes ou para os miúdos levarem para a escola. É uma ideia prática que se faz rapidamente e sem grandes técnicas.
Em baixo, podem encontrar o vídeo com todo o passo-a-passo de como fiz estas doces Múmias.

Façam, porque ainda vão a tempo e divirtam-se! 😍

Espero que gostem e...Feliz dia das Bruxas!!!!
 Múmias de Oreo e Chocolate Branco

O que faz falta:
1 pacote de Bolachas Oreo
300 gr. de Chocolate Branco (usei o de culinária do Aldi)
Pauzinhos de Espetadas
Olhinhos (podem ser de compra, de pasta de açúcar ou de chocolate preto)

Como Fazemos:

Derretemos o chocolate branco no microondas por 2 minutos, mexendo a cada minuto para dar uma ajuda a dissolver. De seguida, abrimos as bolachas oreo (ver video) e colocamos no meio o pauzinho molhado no chocolate branco. Voltamos a fechar as bolachas. Levamos ao frio por cerca de 10 minutos.

Cobrimos as bolachas com o chocolate branco e levamos novamente ao frio por 30 a 40 minutos ou até estarem firmes. Retiramos, aparamos o excesso e colamos os olhinhos com a ajuda de um palito e de um pouco de chocolate. Decoramos com o restante chocolate branco derretido fazendo fios para dar o efeito de múmia. Podemos usar um saco normal com a pontinha cortada, um de pasteleiro ou algum acessório que tenham em casa para o efeito.

Depois é só aproveitar, ser feliz e comer uma Múmia docinha. Para que seja mais fácil de perceber, ver o vídeo.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Bolo de Iogurte à prova de tudo! (vídeo)

Olá,
Nem sei bem como começar este post. Uma parte porque já é muito tarde e a cabeça já começa a perder aquela frescura diurna em que fluem as ideias de génio. 😂 Outra parte porque estou aqui para partilhar um bolo de iogurte do mais clássico que há. Ainda por cima em vídeo! Mas onde tinha ela a cabeça para partilhar um bolo que todaaa a gente sabe fazer? Perguntam vocês...! Perguntem, vá...eu sei que querem.

A verdade é que nem toda a gente sabe fazer um bolo. Ou porque tiveram sempre alguém que fizesse por si (eu na vida durante um tempo 😎) ou simplesmente porque nunca lhes apeteceu. E a pensar nessas pessoas resolvi fazer este vídeo mais simples com a receita do MEU bolo de iogurte que pode ser parecida com a de tantas outras pessoas mas que nunca me falha. Quando me apetece comer um bolo morninho rápido e fácil é este bolo que eu faço. Toda a gente gosta, e não tem nada que saber. Com aqueles ingredientes que sempre se usaram a vida toda e que temos na dispensa com facilidade.

Quero contar-vos também que fiz a minha primeira aparição num vídeo. Muito atrapalhada e um pouco sem jeito mas alguma vez tinha que ser não é? Como eu gosto de associar uma cara a quem eu sigo e leio pensei que talvez fosse uma boa ideia fazer o mesmo por aqui. Já aqui estou desde 2010/11, é altura de perder a vergonha. Com algumas pausas pelo meio esta tem sido a minha casa também. O meu espaço mais pessoal. Mesmo que sejam só a minha mãe e o Bruno a ver-me eu já fico feliz porque eles ficam felizes. E ficamos todos felizes. 😇

Vou acabar com as divagações. E vou comer a tal fatia de bolo morninho. Bora?
Beijinhos e Bons Cozinhados!
Bolo de Iogurte

O que faz falta:
4 Ovos
1 Iogurte (aroma à escolha)
1 copo de iogurte de Óleo
3 copos de iogurte de Açúcar
3 copos de iogurte de Farinha

Como Fazemos:


Começamos por bater os ovos com o iogurte e o açúcar até obtermos uma mistura cremosa. De seguida, juntamos o óleo e a farinha. Batemos até estar bem misturado. Levamos ao forno a 180ºC numa forma untada e enfarinhada por 30 a 35 minutos.
Desenformamos para um prato e depois é só aproveitar. 😉

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Bolo de Bolacha com Caramelo e Amendoim Crocante

A receita desta semana é bem docinha. Uma versão de bolo de bolacha não tão tradicional como estamos habituados. Pintado com o sabor do molho de caramelo e salpicado com amêndoins crocantes mas com o sabor familiar do café.

É uma excelente sobremesa para um jantar mais composto. Pode ser preparada com antecêndencia, o que nos deixa livres para outras tarefas. 

Por aqui foi aprovado até pelos mais esquisitos. O contraste de texturas torna-o muito especial. E eu deste lado, espero que vocês também aprovem! 

Um grande beijinho, até breve e bons cozinhados!


Bolo de Bolacha com Caramelo e Amendoim Crocante
Adaptada de: Annie's Kitchen

O que faz falta:
Bolo
1 lata de Leite Condensado 
400 ml de Natas para bater
5 folhas de Gelatina 
300 gr. de Bolachas Maria
1 colher (chá) de Café Solúvel
Café forte com açúcar q.b.

Molho
150 gr. de Açúcar
1 colher (sopa) de Manteiga
125 ml de Natas

Amendoim Crocante
50 gr. de Amendoins sem casca
30 gr. de Açúcar
1 pitada de Sal


Como Fazemos:
Começamos por fazer o bolo. Demolhamos as gelatinas em água fria. Batemos as natas bem frescas num recipiente bem seco até estarem firmes. Adicionamos o leite condensado aos poucos batendo sempre. Adicionamos o café solúvel e continuamos a bater até que se desfaça completamente. 

De seguida, escorremos as folhas de gelatina e levamos ao microondas por uns segundos até que derretam completamente. Envolvemos no creme. 
Forramos o fundo de uma forma de fundo amovível de 20 cm aproximadamente com papel vegetal. Untamos com manteiga o fundo da forma para ser mais fácil de fixar o papel vegetal. 

Montamos o bolo, colocando uma camada de creme no fundo.  De seguida, molhamos ligeiramente as bolachas no café e colocamos por cima do creme. Cobrimos novamente com creme, espalhamos mais bolachas por cima. E assim sucessivamente até que acabem os ingredientes. A última camada deve ser de creme. 

Levamos ao frio de um dia para o outro ou pelo menos umas 8 horas.

Para a cobertura, colocamos o açúcar numa panela e levamos ao lume brando até obtermos uma cor de caramelo. Vamos mexendo de vez em quando. Retiramos do lume e juntamos a manteiga não parando de bater para ficar bem uniforme. Adicionamos as natas em fio e envolvemos com as varas de arames. Deixamos arrefecer.

Trituramos ligeiramente os amendoins para fazer o crocante. Colocamos o açúcar numa frigideira e deixamos que forme caramelo. Depois, retiramos do lume, adicionamos o sal e os amendoins picados. Envolvemos bem. Deitamos esta mistura sobre um papel vegetal e deixamos arrefecer completamente. Embrulhamos o crocante num pano e batemos com o rolo da massa até obtermos pedaços de crocante de amendoim. 

Depois do bolo estar firme e fresco. Passamos a faca à volta da forma, desenformamos e espalhamos os amendoins crocantes nas laterais. Regamos com o molho de caramelo. 
Armazenamos no frigorifico até servir. 

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Empada de Frango ou o que lhe quisermos chamar!

Há algum tempo que não me sentava para escrever por aqui. "Alimentar" um blog nem sempre é fácil e não sei se vocês por aí já tiveram essa sensação mas parece que já tinha feito de tudo. O que é impossível! Porque existem infinitas receitas e temas. Mas...passando à frente! Hoje há receita. De uma empada de frango que se revelou uma maravilha. Ainda mais no dia seguinte. Dá para acreditar?

As empadas sempre foram dos meus salgados favoritos mas confesso que me tenho desiludido empada após empada que tenho provado. Umas são muito secas. Outras não têm grande sabor e depois ainda há aquelas que massa não está bem cozida. Não fiquem a pensar que sou esquisita. Mas quem nunca se desiludiu com algo que tinha um aspecto excelente e depois desapontou à primeira dentada? Não me julguem ok?

Voltando à empada. Como fazer várias ia dar um trabalhão e gastar tempo que eu não tinha, resolvi fazer uma grande. É bastante versátil. Acompanhada com uma saladinha faz uma refeição. Dá para um lanche ou para levar para a praia ou num passeio. Para entrada de um jantar ou até para compor a nossa mesa num lanche ajantarado. E o mais importante que tudo...é que não desilude! 

Vamos à receita? Se tiverem um robot de cozinha usem e abusem dele para fazer a massa ou desfiar o frango. De qualquer forma, o processo é simples seja qual for o método que usem.

Espero que gostem. Um grande beijinho. Bons Cozinhados.

Empada ou Tarte de Frango 

O que faz falta:

Para a massa:
300 gr. de Farinha 
30 gr. de Manteiga
40 ml de Azeite
100 ml de Água
1 Ovo
Sal q.b.

Recheio:
1 fio de Azeite
1 Cebola picada
2 dentes de Alho
1 folha de Louro
2 colheres (sopa) de Vinho Branco
1 peito de Frango grande
1/4 de Chouriço de Carne ou 1 pedaço de Bacon
1 chávena (chá) de Milho
5 colheres (sopa) Polpa de Tomate
50 ml de Natas
1 ramo de Salsa fresca
Sal e pimenta q.b.
1 colher (sopa) de Pão Ralado
1 Gema de Ovo


Como fazemos:

Começamos por fazer a massa. No copo do robot colocamos a farinha, o azeite, a manteiga e o azeite. Misturamos por 30 segundos na velocidade 4. Adicionamos o ovo e a água e processamos por 45 segundos na velocidade 4 até obtermos uma massa homogénea.
Podemos fazer esta massa num processador ou na batedeira com as varas de massa. Para isso basta juntar os ingredientes e bater até a massa formar uma bola. 

Com a massa já pronta, formamos uma bolinha e levamos ao frigorifico para repousar por 15 a 20 minutos. 

O próximo passo é preparar o recheio. Para isso, cozemos o peito de frango em água temperada com sal e pimenta junto com o pedaço de chouriço ou bacon. 
Assim que o peito de frango esteja cozido, retiramos, deixamos arrefecer um pouco e desfiamos. Cortamos o chouriço ou o bacon em pedaços.

Refogamos a cebola e os alhos picados com o azeite. Juntamos o louro e vinho. De seguida, o frango, o chouriço ou bacon e a polpa de tomate. Cozinhamos por uns minutos. Adicionamos o milho, a salsa picada e temperamos com sal e pimenta se necessário. Retiramos o louro e envolvemos as natas. Deixamos arrefecer.

Para montar a empada, retiramos a massa do frio e dividimos em duas partes. Esticamos uma das partes entre duas folhas de papel vegetal. Untamos uma tarteira com azeite e forramos a mesma com a massa. Espalhamos o recheio já frio. 

Esticamos a outra parte da massa e cortamos em tiras com a espessura de 1 dedo. Cobrimos a tarte com as tiras de massa entre si. Cortamos o excesso de massa e pincelamos com uma gema de ovo. 
Também podemos cobrir com um círculo de massa fazendo um corte em forma de cruz ao meio para sair o vapor durante a cozedura da tarte. 

Levamos ao forno a 180ºC por 30 minutos. Retiramos do forno e servimos morna ou fria. 



quinta-feira, 19 de julho de 2018

Pastéis de Bacalhau...a nossa receita (com vídeo)!

Mais uma semana e mais uma receita. Desta vez com vídeo a acompanhar. Primeiro vídeo na cozinha depois de ser melhorada. Tinha que ser uma receita bem Portuguesa. Porque quem já nos conhece sabe que não resistimos a um belo petisco. Já é uma receita repetida aqui no blog. Já escrevemos a forma que fazemos mas desta vez quisemos aprofundar. Partilhar a nossa verdadeira receita. Aquela que nunca nos falha com alguns truques e dicas.

Os pastéis de bacalhau são um petisco bem típico por aqui. Desde pequena que me lembro que qualquer festa tinha pastéis. Por isso, arrisco a dizer que o pastel de bacalhau é o salgadinho da família. Não há rissol nem croquete que o vença. 😂

Também já partilhei por aqui a minha pequena fobia de fritar coisas. Isso ficou no passado. Muitos pastéis depois e alguns sonhos de cenoura, foi tudo ultrapassado. Ah, claro! Alguns dedinhos escaldados também. 

Espero que gostem da nossa receita. E se fizerem não se esqueçam de mandar para mim? 😀
Um grande beijinho. Até breve e bons cozinhados!
Pastéis de Bacalhau

O que faz falta para 24 aprox.
350 gr. de Batatas
400 gr. de Bacalhau demolhado (pode ser congelado)
1 Cebola média picada
2 dentes de Alho
1 fio generoso de Azeite
1 Ovo M
Sal e Pimenta q.b.
1 Raminho de Salsa

Como Fazemos:
Carrega no play para ver todo o processo de confecção dos pastéis de bacalhau.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Base de Pizza de Espelta Integral…

Estamos de regresso à nossa cozinha. Finalmente! Estes últimos tempos foram conturbados. Fizemos obras em casa. Uma grande aventura. Mas, por fim, temos tudo operacional.

Quando vos digo que foi uma grande aventura é porque foi mesmo. Fazer obras num T2 e continuar a viver no mesmo T2 é deverás uma ginástica complicada. Ainda mais quando se tem um gato Fred, que mesmo com tanta confusão se portou à altura.

Quando viemos para esta casa sempre pensamos em melhorar algumas coisas. Mas como somos pessoas com a cabeça nas nuvens mas os pés assentes no chão, esperamos para criarmos as melhores condições para o fazer. Confesso, que numa certa parte da obra já estava um pouco arrependida. É muito pó, imprevistos e atrasos. Mas agora, no fim de tudo, estamos muito contentes por termos conseguido. A maior parte das coisas foi feita por nós com a ajuda dos nossos pais.

Mais para a frente posso escrever aqui sobre o processo antes, durante e depois das obras porque podemos ter algumas dicas úteis para quem pense fazer o mesmo.

Na verdade, ainda me estou a ambientar um pouco a esta “nova casa”. Mas está tudo a voltar aos eixos. Aqui no blog sempre quis escrever quando estava bem. Bem comigo, com boa energia e ainda me estava a reestabelecer. Precisava de descansar mas estava com muitas saudades. Durante as obras, como devem calcular, não tive muito cuidado com a alimentação. E agora tenho que reequilibrar as coisas.

Por isso, a receita de hoje é uma versão um pouco mais saudável da base de pizza. Acho que já vos tinha falado por aqui das minhas aventuras com a farinha de espelta.  Gosto imenso desta farinha. É rica em fibra, é um hidrato de carbono de absorção lenta o que faz com que sacie mais e por mais tempo. Além disso tem um teor de proteína superior às farinhas normais. É muito fácil de trabalhar e fácil de encontrar em qualquer supermercado Aldi.

Esta receita pode ser feita no Robot de forma simples mas também se faz à mão com o mesmo resultado. Por isso aqui podem encontrar as duas versões.
Espero que gostem!
Um grande beijinho. Bons Cozinhados!
Base de Pizza de Espelta Integral

O que faz falta para 1 pizza:
1 cup de Água morna (250 ml)
1 pacote de Fermento Biológico Seco (11 gr)
2 colh. (sopa) de Açúcar mascavado/cana/coco
2 e 1/2 cup e Farinha de Espelta integral (250 gr)
1 colh. (sopa) de Azeite virgem extra
1 colh. (chá) de Sal marinho
Farinha de Milho q.b.
Como Fazemos:

Robot de Cozinha (yämmi I)
No copo, juntar o fermento com a água morna e o açúcar na velocidade 1 por 2 minutos a 37ºC. Deixar descansar por 10 minutos. Adicionar a farinha, o azeite e o sal. Amassar por 20 segundos na velocidade 5 até formar uma massa.

De seguida, voltar a amassar por 1 minuto na velocidade 4. Para finalizar, programamos por 1 minuto na velocidade 3. Se a massa estiver muito pegajosa, colocamos mais umas colheres de farinha e envolvemos na velocidade 3 por 45 segundos.

Colocamos a massa numa bancada enfarinhada com farinha de milho, amassarmos mais uns minutos e formamos uma bola. Deixamos levedar por 45 minutos a 1 hora.

Findo esse tempo, enfarinhamos uma folha de papel vegetal com farinha de milho e abrimos a massa. Picamos a mesma e recheamos a gosto.
Levamos ao forno a 220ºC por 15 a 20 minutos ou até dourar. Deixamos descansar por 5 minutos e partimos.
Tradicional
Num recipiente, juntamos a água morna, o fermento e o açúcar. Mexemos para envolver. Deixamos descansar por 10 a 15 minutos ou até obtermos uma mistura espumosa.

À parte, num recipiente maior, colocamos a farinha misturada com o sal e abrimos um buraco no meio. Nesse mesmo buraco, vertemos a mistura de fermento e água. Por cima, juntamos também o azeite. Com uma batedeira com as varas de massa ou mesmo com as mãos misturamos tudo até obtermos uma massa. Se a mesma estiver muito pegajosa juntamos mais umas colheradas de farinha e batemos novamente.

Colocamos a massa numa bancada enfarinhada com farinha de milho, amassamos mais uns minutos e formamos uma bola. Deixamos levedar por 45 minutos a 1 hora.

Findo esse tempo, enfarinhamos uma folha de papel vegetal com farinha de milho e abrimos a massa. Picamos a mesma e recheamos a gosto.
Levamos ao forno a 220ºC por 15 a 20 minutos ou até dourar. Deixamos descansar por 5 minutos e partimos.