sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A história do gato Fred...e parabéns pelo seu primeiro ano!

Olá, 😊
Acho que devo começar por apresentar o Fred. Ele é o gato/gatão que vive cá em casa connosco. Faz hoje precisamente um ano de vida muito feliz pelo que consigo avaliar. Ao verem as fotografias que vos vou mostrar podem pensar que o Fred é um gato pequenino mas pelo contrário ele é um gato grandalhão e cheio de energia. 

Apresentações à parte esta história começa com a nossa viagem aos Açores. Até então digamos que eu tinha algumas reticências em relação a esta espécie fofinha e peludinha. Na verdade, nunca convivi com muitos gatos ao longo da minha vida por isso não tinha grande conhecimento sobre eles e sobre a sua personalidade. Voltando atrás, o ano passado na viagem a São Miguel conhecemos uma gatinha que era habitante da casa onde ficámos e ela seduziu-me completamente. A partir daí comecei a investigar mais sobre estes fascinantes seres e fui-me apaixonando à medida que lia mais e mais.

Até que algures no meio de Abril do ano que passou, chegou o Fred a nossa casa numa caixinha de papelão. Muito pequenino, ele tinha apenas 750 gramas e 45 dias de vida. Foi amor à primeira vista e mesmo não tendo experiência alguma com gatos tive que ser a sua mãe. 😺
Confesso que inicialmente foi um pouco complicado porque houve toda uma adaptação de horário de dormir, reconhecimento dos espaços e pessoas. Até que tudo passou a ser natural. O Fred passou a fazer parte da família.
Muita gente, pode achar o relacionamento que tenho com o meu gato um bocado estranho. Consigo sentir que existe gratidão de ambas as partes. Eu cuidei dele e ele cuidou de mim. Apareceu numa altura mais cinzenta e ajudou a tornar tudo muito melhor. Todos nós temos alturas menos coloridas que outras. 
O Fred, é um ser incrível, não digo que não tem mau feitio. É muito senhor do seu nariz, como dizem ser todos os gatos, mas depois tem o outro lado. Aquele lado sensível que escapa a algumas pessoas. Todos os dias quando chego a casa ele espera-me à porta e olha-me com aquele ar feliz tão próprio dele. 
É muito brincalhão e companheiro. Gosta do seu momento ao sol e na soneca mas passou a ser a minha sombra. E que sombra tão bonita. 💓
Não posso dizer que o Fred tenha feito asneiras cá em casa. Aquilo que mais nos incomodava é que ele mordia muito. É a maneira dele brincar. Mas se lhe mostrarmos que não gostamos ele sabe os limites. Basta não do desafiar. Acho que ele tem aquela doença compulsiva por morder que alguns humanos também têm. ehehe. 😂
Muita gente me pergunta se já tenho os cortinados em franjas e o sofá com buracos. Não, não tenho. Ele adaptou-se a viver aqui e nós conseguimos educá-lo sem grandes problemas. Se eu vos disser que se o mandar sentar para receber o petisco, ele senta, se calhar vocês não acreditam. Mas é verdade!

Sempre tive animais de estimação por perto. Desde pássaros, a peixes e cães. E adoro animais. Mas realmente desenvolvi uma ligação muito especial com o Fred. Foi uma das melhores decisões que tomámos na vida enquanto casal ao assumirmos cuidar dele. Isto agora é uma alegria, com dois pássaros, um gato e um peixe. Mas eu não me importo. Gosto de uma casa com movimento e calor. É claro, que o meu chão se suja mais rápido e o meu sofá às vezes tem uns quantos pelos. Também é verdade que tenho trabalho extra ao limpar as coisinhas do Fred. Mas que trabalho é esse comparado ao amor que ele nos dá.

Eu digo isto a algumas pessoas e por vezes não entendem. O Fred ajudou-me a ser uma pessoa mais calma e a amar sem limites. Era uma pessoa mais ansiosa e dava importância a coisas que não devia. E desde que comecei a cuidar dele que esses comportamentos deixaram de existir. 😀

Parabéns bichinho maravilhoso pelo teu primeiro ano de vida. Vai ser uma vida cheia de ronrons. 😍

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Pizza Margherita Low Carb...(com vídeo)

Olá, 😊
Pizza é das minhas coisas preferidas de sempre. Acho que já o tinha mencionado por aqui. Não faço com frequência porque além de não ser das coisas mais "lights", o Sarinho não gosta. Como é possível não é? O desamor dele pelo queijo não o deixa. 

Mas o principal motivo é mesmo por não ser uma comida propriamente leve. Então e se houvesse alternativa a isso? Se houvesse uma forma mais saudável de comer pizza? Essa forma existe. É um pouco diferente aviso já. Não podemos esperar aquela massa fofa ou super crocante. Mas para uma onda mais saudável é bem boa. O segredo está no tempero da mesma porque ela é feita com couve flor então temos que lhe dar um toque especial. E claro, o mais importante é o recheio. O recheio dá toda a graça à coisa. Se forem como eu vão carregar no queijo. 

Desta vez fiz uma simples margherita com sabor marcado pelo molho de tomate caseiro e pela mozarela fresca. Também já aqui há outra versão no blog. É um processo relativamente simples de se fazer. O truque está em retirar toda a água da couve flor e deixar a massa fina para ficar mais crocante.
Um beijinho. Até breve e bons cozinhados.
Pizza Margherita Low Carb

O que faz falta:
1 Couve Flor média
1 Ovo
Sal, pimenta branca e alho em pó a gosto
2 colheres (sopa) de Oregãos
1 cup de Molho de Tomate
1 bolinha de Mozarela fresca
6 Tomates Cherry
Folhas de Mangericão fresco

Como Fazemos:
Começamos por partir a couve flor em pedaços. De seguida, picamos e colocamos num recipiente que possa ir ao microondas. Cobrimos com uma película aderente e fazemos furinhos. Levamos ao microondas na potência máxima por 5 minutos. Retiramos, deixamos arrefecer um pouco e colocamos sobre um pano. Enrolamos (ver vídeo) e escorremos bem toda a água. Quanto mais escorrermos mais crocante fica a massa.
Misturamos a couve flor com ovo, o sal, a pimenta branca, o alho em pó e os oregãos. Forramos uma forma com papel vegetal, vertemos um fio de azeite. Pincelamos. Colocamos a massa de couve flor na forma. Pressionamos bem. Com o resto do azeite que ficou no pincel pincelamos também a superfície ligeiramente.
Levamos ao forno pré-aquecido nos 200ºC durante 20 minutos.
Retiramos, espalhamos o molho de tomate, o queijo, os tomates cherry e o mangericão. Levamos ao forno mais 15 minutos ou até gratinar.
Servimos quente.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

O melhor Bolo de Laranja que já comi...(em vídeo)

Olá, 😊
Desde que vim viver sozinha (com o Sarinho, o gato Fred, os passarinhos e o peixe) que criei um género de tradição de ao fim-de-semana haver sempre um miminho doce. Miminho esse que se sobrar para a semana melhor ainda. Acho que copiei essa ideia da minha mãe (clarooo) visto que desde que me lembro de ser pessoa que ela faz sempre uma coisa mais "pimpona" ao fim-de-semana.
Então como não gosto nada (notar tom um pouco sarcástico) de fazer bolos vou sempre para a cozinha inventar bolos e bolinhos. 😎 

E num destes dias a pensar no que ia fazer para o próximo fim-de-semana notei que o meu bolo de laranja preferido de todos os tempos ainda não estava devidamente partilhado aqui. Um verdadeiro clássico cá em casa. Que falha! 😥

Mas afinal o que tem este bolo de especial? Ele é húmido, tem um sabor bem marcado a laranja e é incrivelmente fofo. Tão fofo que quando o desenformamos ele forma pequenas ruguinhas de amor de tão fofo que é. Vocês vão perceber quando o fizerem. É um bolo delicado? É. Compensa toda a sua personalidade sensível? Sim. Estou a exagerar? Não. 😀

Chega de conversas. Vamos à receita com vídeo e tudo. Um beijinho e bons cozinhados. 
Bolo de Laranja Fofo e Húmido
O que faz falta:
6 Ovos
250 gr. de Açúcar
220 ml de Óleo
Sumo de 2 Laranjas
Raspa de 1 Laranja
170 gr. de Farinha
2 colh. (sopa) de Fermento em Pó

Como Fazemos:

Separamos as claras das gemas. Reservamos as gemas e batemos as claras em castelo firme. À parte batemos as gemas com o açúcar até obtermos um creme fofo. Adicionamos o óleo, a raspa e o sumo de laranja, batemos bem até estar bem misturado. Incorporamos a farinha com o fermento. Envolvemos as claras em castelo.
Vertemos a massa numa forma muito bem untada e ligeiramente enfarinhada. Levamos ao forno pré-aquecido nos 180ºC durante 35 a 40 minutos ou até o palito sair seco. Desenformamos com cuidado. E aproveitamos.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Frango Panado + Saudável... #segundasaudável

Nos últimos tempos tenho vindo a experimentar algumas receitas mais saudáveis. Tenho procurado também saber mais sobre alguns ingredientes do bem. Tem sido uma boa aprendizagem. Tenho descoberto alguns ingredientes e tenho dado mais uso a outros que já conhecia. 

Neste caso,  a aveia é um ingrediente muito versátil. Ela faz papas de aveia maravilhosas, ela substituí a farinha, ela compõe as granolas e até faz panados. Dizem que a dita cuja é um hidrato de carbono do bem e oferece muitos benefícios para a nossa saúde.

Eu adoro panados, gosto mesmo. Sabem que eu sou assim. Uma amante de comida. Mas não dá para comer panados a toda a hora mesmo que sejam feitos em azeite. Não dá porque tem que se manter um certo equilíbrio. A minha pele agradece assim como outras partes fofinhas da minha figura. 😅
Com tal hoje temos panados mas do bem. Algumas coisas a ter em consideração para fazer esta receita. O peito de frango seca um pouco quando cozinha em demasia portanto o tempo de cozedura do mesmo varia conforme a sua grossura. Os meus eram finos por isso deixei 12 minutos e mesmo assim ficaram crocantes.

Desejo-vos uma boa semana. Um beijinho. Até breve e bons cozinhados. 😘
Frango Panado + Saudável

O que faz falta para 3:
10 Bifes de Frango
Sal e Pimenta preta
Sumo de Limão a gosto
1 colher (sopa) de Molho de Soja
1 colher (chá) de Alho em pó
2 chávenas (chá) de Flocos de Aveia
1 Clara de Ovo
1 Fio de Azeite
Como Fazemos:

Temperamos o frango com o sumo de limão, o sal, a pimenta, o molho de soja, o alho e deixamos repousar durante umas horas. Temos em atenção a quantidade de sal visto que o molho de soja já é salgado.
Untamos uma assadeira com azeite e pré-aquecemos o forno a 200ºC. Batemos a clara até ficar um pouco espumosa. 
Passamos os bifes de frango pela clara e depois pelos flocos de aveia de forma a cobrir todo o bife. Colocamos no tabuleiro e levamos ao forno entre 10 a 20 minutos conforme a espessura do bife, lembrando que o frango cozinha rapidamente e se deixarmos tempo a mais ele vai secar.
Retiramos servimos quente acompanhado de uma salada ou de um arroz basmati de legumes. Para um sabor mais intenso podemos regar com um pouco de molho de soja.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Queijadas de Cenoura...tradicional ou robot?

O fim-de-semana está à porta, chove lá fora, o que fazer? Sofá e mantas? Não, talvez mais tarde. Ir à rua? Não. Fazer bolinhos? SIM!!! 😃
Claro que a última ideia que me passou pela cabeça foi a escolhida. Eu não resisto a fazer uma bela fornada de bolinhos, bonitos e fofinhos. Adoro bolinhos pequeninos! E como no fim-de-semana podemos comer o que nos apetecer , porque nós merecemos, venham de lá os bolinhos.

Então lembrei-me de fazer umas queijadas, porque por aqui veneramos queijadas. A receita é antiga mas é uma maravilha. Rende muito. As queijadas ficam húmidas e com aquele toque a cenoura. Fazem-me lembrar o bolo de cenoura mas por outro lado também os sonhos de cenoura da minha mãe por causa da sua textura. A comida tem esta coisa fantástica de nos trazer memórias! 😊

Nem sabem o filme que foi tirar estas fotografias. Tinha tudo pronto quando começa a aparecer uma nuvem negra que leva toda a luz natural que ainda me restava para tirar as fotografias. Isto aliado a um gato que adora estar à janela a fazer sombra. Mas no fim lá consegui. Porque estas queijadas não podiam passar em branco.

Deixo-vos com uma queijadinha e desejo-vos um feliz fim-de-semana! Beijinho e até breve.
Queijadas de Cenoura:

O que faz falta para 18:
500 gr. de Cenoura cozida sem sal e reduzida a puré
250 gr. de Açúcar
4 Ovos
50 gr. de Manteiga amolecida
Raspa de 1 Limão pequeno
90 gr. de Farinha com fermento
Açúcar em pó e canela para polvilhar
Como Fazemos:

Tradicional
As cenouras devem estar em puré. Para isso basta cozê-las em água, escorrê-las e passá-las por um triturador até obter um puré bem liso. De seguida, deixamos que o puré arrefeça completamente.
Quando o puré estiver frio, misturamos o mesmo com o açúcar, a manteiga, a raspa de limão, os ovos e a farinha. Batemos apenas o suficiente para estar bem misturado.
Untamos forminhas individuais com manteiga e polvilhamos com um pouco de farinha. É chato, mas vale a pena.
Vertemos o preparado de cenoura nas forminhas, enchendo apenas 3/4 da forma. Levamos ao forno pré-aquecido nos 200ºC por 15 a 20 minutos. Apalpamos com o dedo o centro das queijadas e se este estiver firme estão prontas a tirar.
Retiramos as queijadas do forno deixamos arrefecer durante 5 minutos e passamos uma faca à volta da borda de cada forminha. Viramos batendo ligeiramente com a forma. Colocamos as queijadinhas em forminhas de papel frisado. Polvilhamos com uma mistura de açúcar e canela.

Robot de Cozinha
Cozemos as cenouras limpas e aos pedaços no copo do robot com água por 30 minutos a 100ºC, velocidade 1. Escorremos a água, colocamos as cenouras novamente no copo e trituramos na velocidade 5, 6 e 7 progressivamente por 25 segundos. Se necessário passamos a espátula à volta do copo para retirar o acumulado de cenoura e programamos mais uns segundos. Deixamos o puré arrefecer completamente.
Quando o puré estiver frio, misturamos o mesmo com o açúcar, a manteiga, a raspa de limão, os ovos e a farinha. Batemos 1 minuto na velocidade 4.
Untamos forminhas individuais com manteiga e polvilhamos com um pouco de farinha. É chato, mas vale a pena.
Vertemos o preparado de cenoura nas forminhas, enchendo apenas 3/4 da forma. Levamos ao forno pré-aquecido nos 200ºC por 15 a 20 minutos. Apalpamos com o dedo o centro das queijadas e se este estiver firme estão prontas a tirar.
Retiramos as queijadas do forno deixamos arrefecer durante 5 minutos e passamos uma faca à volta da borda de cada forminhas. Viramos batendo ligeiramente com a forma. Colocamos as queijadinhas em forminhas de papel frisado. Polvilhamos com uma mistura de açúcar e canela. E aproveitamos.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Yakisoba de Camarão Fácil (em vídeo).

Comemos Yakisoba frequentemente aqui em casa. O molho de soja e os legumes fazem dele um prato com um sabor muito característico. Por aqui gostamos muito de comida com um toque oriental. É reconfortante e é bom para variar de vez em quando.

É bastante fácil de fazer. Desta vez usei legumes frescos mas também existem à venda algumas misturas de legumes prontos a usar que podem dar jeito num dia de mais pressa. É também excelente para servir aquele amigo vegetariano que aparece para jantar de surpresa. Amigos podem vir! Eu estou preparada! 😊
As quantidades podem ser adaptadas ao número de pessoas assim como a intensidade do molho. Por aqui gostamos mais forte mas se não for o vosso caso  é só reduzir o molho de soja. Não coloco sal porque o molho de soja já tem um sabor bem forte mas é apenas uma questão de provar e rectificar. 

Em baixo deixo o vídeo da forma como fazemos por aqui. Espero que seja útil. Um beijinho. Até breve e bons cozinhados. 😘
Yakisoba 

O que faz falta para 3:
125 gr. de Noodles
1 fio de Óleo de Sésamo
1 Cebola cortada em meias luas
100 gr. de Cogumelos frescos laminados
150 gr. de Bróculos 
2 Cenouras em rodelas finas
3 colheres (sopa) de Rebentos de Feijão Mungo
100 gr. de Pimentos Vermelhos assados
1 pedaço de Gengibre
3/4 de chávena (chá) de Molho de Soja
200 gr. de Camarões descascados e sem cabeça
2 colheres (chá) de Amido de Milho
100 ml de Água


Como Fazemos:
Fervemos os legumes mais rijos por 3 minutos e escorremos. Reservamos. Aquecemos o fio de óleo de sésamo num wok. Adicionamos as cebolas e deixarmos cozinhar um pouco. De seguida, juntamos os cogumelos. Quando os cogumelos tiverem perdido um pouco a água juntamos os restantes legumes. Regamos com o molho de soja aos poucos. Ralamos o gengibre. Adicionamos os camarões e deixamos cozinhar alguns minutos. Ao mesmo tempo, colocamos os noodles em água a ferver durante 5 minutos. Escorremos e soltamos um pouco. Adicionamos os noodles à mistura de legumes (ver vídeo). Desfazemos um pouco de amido de milho em água. Adicionamos à massa e envolvemos. Deixamos cozinhar em lume brando até que o molho fique cremoso. Servimos quente.


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Cookies de Maçã e Canela Saudáveis...eu prometo que são!

Agora que entrei nos 30 eu decidi ser Fit! 😂Acham? Não é verdade, nada contra e acho muito interessante esse estilo de vida. Sigo atentamente muita gente fit e acho brutal tudo o que comem e fazem. No entanto, eu quero ser saudável, é verdade mas (há sempre um mas) também quero experimentar muita coisa que não é propriamente uma pérola. Novos sabores que me enriquecem a alma. Assim sendo, acho que o melhor é procurar um equilíbrio. Equilíbrio esse que me vai permitir vivenciar novas experiências em alguns dias da semana e em outros ter mais juízo. Eu ainda estou à procura do plano perfeito para esse equilíbrio. Vou tentando porque tentar é comigo. Alguém por aí tem dicas? 😏

E o que é que isto tem a ver com estes cookies maravilhosos? Nada! Mas na busca de receitas mais saudáveis nasceram estes cookies. E ainda bem. Foram uma surpresa tão boa. Parece que me sabem a compota de maçã e canela ou a tarte. Não levam açúcares além do agave que é a minha mais recente descoberta. Vi-o no aldi tão brilhante e dourado que tive que o trazer comigo. Como estava a dizer, mesmo sem açúcares são docinhos, aromáticos e SAUDÁVEIS! Adorei-os tanto como às fogaças que fiz há uns tempos. 

Já sei que esta receita é daquelas para repetir vezes sem conta. Além de fácil e rápida, é muito prática. Acreditem em mim e façam estes cookies. Depois não digam que eu não avisei. Vão ter uns cookies macios com aquele toque húmido da maçã e depois a canela. Que se pode pedir mais? Já disse que são saudáveis???? 

Não se vão já embora, no fim da receita há foto do interior dos cookies!!!! Um beijinho. Até breve e bons cozinhados. 😘

P.S. Sarinho se tiveres aí a ler escreve aqui que são mesmo bons para as pessoas acreditarem. 😄

Healthy Cinnamon and Apple Cookies

O que faz falta para 14:
(Medida em Cup que equivale a um recipiente com cerca de 240 ml de capacidade)

1 cup de Flocos de Aveia
3/4 cup de Farinha Integral
1 colher (chá) de Fermento em Pó
1 colher bem cheia (sopa) de Canela em Pó
1 pitada de Sal Fino
2 colheres (sopa) de Óleo de Coco (completamente liquido)
1 Ovo M
1 colher (chá) de Essência de Baunilha
1/2 cup de Xarope de Agave (ou mel, tendo em conta é ligeiramente menos doce)
1 Maçã média em cubinhos pequenos
Como Fazemos:

Começamos por misturar os flocos de aveia com a farinha, o fermento, a canela e o sal. Num recipiente à parte. Misturamos o ovo, a baunilha, o óleo de coco e o agave. Incorporamos a mistura liquida na mistura seca e mexemos bem até obtermos uma massa homogénea, grossa e ao mesmo tempo pegajosa.
Adicionamos as maças em cubinhos pequeninos. Incorporamos na massa de forma a que fiquem bem espalhadas. Levamos ao frio por 20 a 40 minutos.
Retiramos a massa do frio. Forramos uma tabuleiro com papel vegetal. Humedecemos as mãos com água e formamos bolinhas de massa. Colocamos no tabuleiro com alguma distância entre si. Não é necessário achatar as bolinhas. 
Levamos ao forno, pré-aquecido nos 180ºC durante 12 a 15 minutos. Deixamos que arrefeçam um pouco antes de as retirarmos do tabuleiro. Comemos morninhas ou frias. Guardamos num recipiente fechado.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Chegaram os 30! Obrigado. Thank You. Merci. Gracias. Danke.

Há 30 anos atrás nasci eu! Uma menina pequenina, que agora cresceu e se tornou uma mulher mas menina na mesma. Acho que se nota pelo bolo... 😅
Quero agradecer-vos por passarem por aqui. Em todos os dias do ano. Obrigado por me deixarem uma palavra e por me motivarem a aprender a ser melhor.
Não podia deixar passar esta data em branco. São 30 anos de Sarinha. Nem sei bem como isto aconteceu. Mas eu estou pronta para eles. Para ir à luta por uma vida equilibrada. Todos me dizem que é uma das idades mais bonitas. Veremos o que aí vem. 😂
Partilho uma fatia deste bolo convosco porque vocês merecem. Porque me aturam a ler as minhas divagações e a acompanhar o meu crescimento aqui. Não me importo de repetir 100 vezes. OBRIGADO!!!!! 😍
Um beijinho a cada um de vocês. Até breve.

P.S. A receita do bolo é esta aqui (link para a receita) apenas dividi a massa ao meio e fiz dois bolos numa forma de 20 cm. Deixei arrefecer no frigorífico de um dia para o outro. Quanto à cobertura foi feita com 200 ml de natas, 200 gramas de chocolate de culinária e uma colher de manteiga só para dar mais brilho. Fiz um creme em lume brando e deixei arrefecer de um dia para o outro à temperatura ambiente.