sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A história do gato Fred...e parabéns pelo seu primeiro ano!

Olá, 😊
Acho que devo começar por apresentar o Fred. Ele é o gato/gatão que vive cá em casa connosco. Faz hoje precisamente um ano de vida muito feliz pelo que consigo avaliar. Ao verem as fotografias que vos vou mostrar podem pensar que o Fred é um gato pequenino mas pelo contrário ele é um gato grandalhão e cheio de energia. 

Apresentações à parte esta história começa com a nossa viagem aos Açores. Até então digamos que eu tinha algumas reticências em relação a esta espécie fofinha e peludinha. Na verdade, nunca convivi com muitos gatos ao longo da minha vida por isso não tinha grande conhecimento sobre eles e sobre a sua personalidade. Voltando atrás, o ano passado na viagem a São Miguel conhecemos uma gatinha que era habitante da casa onde ficámos e ela seduziu-me completamente. A partir daí comecei a investigar mais sobre estes fascinantes seres e fui-me apaixonando à medida que lia mais e mais.

Até que algures no meio de Abril do ano que passou, chegou o Fred a nossa casa numa caixinha de papelão. Muito pequenino, ele tinha apenas 750 gramas e 45 dias de vida. Foi amor à primeira vista e mesmo não tendo experiência alguma com gatos tive que ser a sua mãe. 😺
Confesso que inicialmente foi um pouco complicado porque houve toda uma adaptação de horário de dormir, reconhecimento dos espaços e pessoas. Até que tudo passou a ser natural. O Fred passou a fazer parte da família.
Muita gente, pode achar o relacionamento que tenho com o meu gato um bocado estranho. Consigo sentir que existe gratidão de ambas as partes. Eu cuidei dele e ele cuidou de mim. Apareceu numa altura mais cinzenta e ajudou a tornar tudo muito melhor. Todos nós temos alturas menos coloridas que outras. 
O Fred, é um ser incrível, não digo que não tem mau feitio. É muito senhor do seu nariz, como dizem ser todos os gatos, mas depois tem o outro lado. Aquele lado sensível que escapa a algumas pessoas. Todos os dias quando chego a casa ele espera-me à porta e olha-me com aquele ar feliz tão próprio dele. 
É muito brincalhão e companheiro. Gosta do seu momento ao sol e na soneca mas passou a ser a minha sombra. E que sombra tão bonita. 💓
Não posso dizer que o Fred tenha feito asneiras cá em casa. Aquilo que mais nos incomodava é que ele mordia muito. É a maneira dele brincar. Mas se lhe mostrarmos que não gostamos ele sabe os limites. Basta não do desafiar. Acho que ele tem aquela doença compulsiva por morder que alguns humanos também têm. ehehe. 😂
Muita gente me pergunta se já tenho os cortinados em franjas e o sofá com buracos. Não, não tenho. Ele adaptou-se a viver aqui e nós conseguimos educá-lo sem grandes problemas. Se eu vos disser que se o mandar sentar para receber o petisco, ele senta, se calhar vocês não acreditam. Mas é verdade!

Sempre tive animais de estimação por perto. Desde pássaros, a peixes e cães. E adoro animais. Mas realmente desenvolvi uma ligação muito especial com o Fred. Foi uma das melhores decisões que tomámos na vida enquanto casal ao assumirmos cuidar dele. Isto agora é uma alegria, com dois pássaros, um gato e um peixe. Mas eu não me importo. Gosto de uma casa com movimento e calor. É claro, que o meu chão se suja mais rápido e o meu sofá às vezes tem uns quantos pelos. Também é verdade que tenho trabalho extra ao limpar as coisinhas do Fred. Mas que trabalho é esse comparado ao amor que ele nos dá.

Eu digo isto a algumas pessoas e por vezes não entendem. O Fred ajudou-me a ser uma pessoa mais calma e a amar sem limites. Era uma pessoa mais ansiosa e dava importância a coisas que não devia. E desde que comecei a cuidar dele que esses comportamentos deixaram de existir. 😀

Parabéns bichinho maravilhoso pelo teu primeiro ano de vida. Vai ser uma vida cheia de ronrons. 😍

9 comentários:

  1. Muitos parabéns ao teu Fred :)
    Cá por casa temos um muito parecido, o Bartolomeu Júnior. Mesmo em feitio, pela descrição que dás, são mesmo semelhantes!!!

    ResponderExcluir
  2. Muitos parabéns a este pequeno peludinho! :) Que seja muito feliz! Os animais são os melhores amigos que podemos ter. Eu adoro animais. Que continuem assim, juntinhos e felizes! :)

    Muitos beijinhos e umas festinhas ao Fred!
    Ana
    http://acasinhadasbolachas.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Fred! E parabéns a vocês também que têm um gato que é mesmo um gato! É um lindão! Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Como eu te compreendo Sara! O meu pulguento (cão) também veio animar a minha vida há uns meses, apesar das asneiras que vai fazendo. Gatos sou alérgica portanto aqui vai um atchim, quer dizer, os parabéns para ele. bjs

    ResponderExcluir
  5. Muitos parabéns ao Fred.
    Eu tenho gatos desde criança não imagino a minha vida sem eles, o meu Garfield é muito parecido com o Fred, tem 11 anos á ano adotei a Roca que estava no abrigo de gatos onde era voluntária.
    Infelizmente com o novo emprego tive que deixar, sou muito feliz no meio de gatos.
    Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Parabéns por essa linda mensagem sobre o Fred.
    Tudo que você falou é verdade, só quem adota um bichinho sabe o bem que ele nos retribui, carinho, amor, fidelidade e nos ensina a sermos solidários.
    Tomara que as pessoas pensem nisso! Eu tenho uma gata Anita há 4 anos, mas estou pensando em mais um/uma.
    Bjs e felicidades!

    ResponderExcluir
  7. Tão mas tão fofo! Parabéns Fred!! :)
    Beijinho e bom fim de semana!
    http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Esse gatinho (gatão como tão bem referes) é um amor, e muito fotogénico! :)
    O meu fica sempre com ar de "grumpy cat" nas fotos. Eheh!
    São a melhor coisinha do mundo estes bicharocos, só quem tem compreende o quão companheiros e dóceis podem ser!
    Longa vida ao Fred!
    Um beijinho para ti e festinhas para ele :)
    www.petiscana.com

    ResponderExcluir
  9. Eu quando era pequena andava muito com gatos, embora não tenha tido nenhum no verdadeiro sentido de 'ter' (claro que não digo isto como se os gatos fossem objetos, o que quero dizer é que eram dos meus avôs e não viviam na minha casa). Desde então que não tenho grande contacto com gatos, mas fiquei com vontade de fazer festinhas a um lendo o teu texto tão apaixonado :P
    Fico contente por saber que se dão tão bem, a vossa relação (talvez seja uma palavra estranha para usar, mas parece-me adequada!) parece ser maravilhosa e muito compensadora :)

    ResponderExcluir